Bancos caem na Europa após ação judicial contra setor

 

Bancos caem na Europa após ação judicial contra setor

Por Cynthia Decloedt
Londres – Os papéis de bancos são destaque de baixa na Europa, atingidos pela notícia de sexta-feira de que a Agência Federal de Financiamento à Habitação dos EUA (FHFA) entrou com ações judiciais contra 17 grandes instituições financeiras globais. Segundo a agência, os bancos venderam US$ 196 bilhões em empréstimos imobiliários arriscados durante quatro anos para as agências hipotecárias Fannie Mae e Freddie Mac sem informar adequadamente sobre os riscos. Entre os bancos listados pela FHFA estão o Barclays (-6,8%), o HSBC (-3,1%), o Royal Bank of Scotland (-10%), o Deutsche Bank (-8,9%), o Credit Suisse (-8,2%) e o Société Générale (-9%).
O setor bancário europeu é atingido ainda pela série de outras preocupações dos investidores como de recessão nos Estados Unidos e o agravamento da crise de dívida na Europa. Todas essas questões acentuam a pressão sobre o caixa dos bancos, que têm de cumprir novas exigências de capital e ao mesmo tempo não contabilizaram adequadamente os ativos de seus balanços.
Paralelamente, a desconfiança entre participantes da indústria faz com que as instituições financeiras prefiram manter seus recursos depositados no Banco Central Europeu (BCE) a emprestarem uns aos outros. Na sexta-feira, os bancos da zona do euro fizeram o maior depósito para este ano no BCE, deixando no banco central 151,097 bilhões de euros parados.
Na sexta-feira, a FHFA, que é o órgão regulador de agências de crédito hipotecário como Fannie Mae e Freddie Mac, está processando Bank of America, Citigroup, JPMorgan Chase, Goldman Sachs, Deutsche Bank, Barclays, Morgan Stanley, Ally Financial (GMAC), Countrywide Financial, Crédit Suisse, First Horizon National Corp., General Electric, HSBC, Merrill Lynch/First Franklin Financial Corp., Nomura Holdings America, Royal Bank of Scotland e Société Générale.
A agência acusa os bancos de terem violado leis federais que regulam o mercado de valores mobiliários e outras, ao venderem títulos lastreados em hipotecas residenciais. Em agosto, a FHFA já havia iniciado um processo semelhante contra o UBS, pleiteando US$ 900 milhões em indenizações. Na ocasião, o UBS divulgou nota dizendo que vai se defender “vigorosamente” das acusações.As informações são da Dow Jones.

 

Att.,
Dr. Davi Chedlovski Pinheiro
www.pinheiroadvogados.com.br
OAB/PR 2375

 

Postado em 05/09/2011

Reblogado de: http://www.coblog.com.br/blog/index.php?cb=pinheiro&tipo=integra&id=39