A Necessidade do Credito.

 Veja como o Crédito é Importante para a Economia.

Veja como o Crédito é Importate para a Economia

Renda e crédito impulsionam compras de bens duráveis mesmo com alta da inadimplência; movimento deve continuar em 2013.

CRISTINA RIOS
Roberto Dziura/ Gazeta do Povo

IPI menor convenceu Elci a comprar geladeira.
Apesar da crise e do aumento da inadimplência, o brasileiro nunca comprou tantos bens duráveis como agora. Levantamento inédito da Target Group Index, empresa do Ibope Media que representa um universo de 27,9 milhões de domicílios, mostra que 20% dos entrevistados compraram celulares nos últimos 12 meses, 11% adquiriram televisores e 9% computadores e notebooks.

A pesquisa revela ainda que o consumidor está disposto a comprar bens de consumo nos próximos 12 meses, indicando que 2013 deve ser mais um ano de vendas fortes para o varejo. Cerca de 29% dos pesquisados pretendem adquirir um automóvel, 5% celular e geladeira, 8% televisor.

O aumento da renda média do brasileiro e o maior acesso ao crédito já modificaram a posse de bens de consumo das pessoas, que está cada vez mais diversificado e frequente, segundo José Calazans, analista de mercado do Ibope Media.

Segundo ele, a classe C passou a comprar mais celulares e computadores. O celular já tem na classe C uma frequência de compras próxima à das classes A e B. De acordo com a pesquisa, ele foi adquirido no ano anterior por 19% dos domicílios da classe C e por 21% das casas das classes A e B.

Mas ainda há diferenças entre os interesses das classes. Geladeira, liquidificador, micro-ondas, tanquinho e fogão novos estão na lista de preferência da classe C e parte das classes D e E. As classes A e B mostraram mais afinidade com a aquisição de máquina de secar roupas e a de lavar pratos e pelos novos televisores de tela fina.2012-07-19_d41f7a09

Para Rogério Dequesch, sócio da GO4! consultoria, uma explicação para esse consumo está no crédito, que continuou forte, ainda que mais seletivo por causa da inadimplência.

O diretor de pesquisa do Ipardes, Julio Suzuki, lembra que esse modelo de crescimento está descolado do comportamento do Produto Interno Bruto, que deve crescer cerca de 1,5% em 2013. “O mundo do PIB é diferente do que vemos no consumo e no mercado de trabalho.”

Tecnologia, imposto menor e crédito impulsionam compras

Cristina Rios

A dona de casa Simone Correia, de 32 anos, passou a consumir mais nos últimos dois anos. Segundo ela, a tecnologia avançou e a necessidade de se atualizar surgiu. Neste período, a dona de casa já comprou um celular e está aproveitando a redução do IPI para comprar uma geladeira nova. Ela optou pela compra à vista nos dois casos para fugir dos juros e das contas do crediário. O desconto no IPI também animou a aposentada Elci Maria Busnardo Woiski, de 66 anos, que aproveitou a redução do IPI para comprar uma geladeira nova. “A tecnologia avança e existe a vontade de renovar, de substituir o que fica velho pelo o que é mais novo.” A aposentada diz que nos últimos dois anos, têm consumido mais do que antes, além da geladeira, comprou um celular e uma TV 40’. Elci conta ainda, que só compra à vista, se sentindo mais confortável não tendo contas acumuladas. “O crediário facilitado ajuda qualquer um que queira comprar algo, basta apenas se comprometer com a dívida estendida”, diz o técnico em enfermagem Eduardo Silveira, de 27 anos, que comprou parcelado em seis vezes um celular. “O mundo exige que você esteja sempre conectado e informado”, afirma.
Colaborou Caroline Stédile.

 

Att.,
Dr. Davi Chedlovski Pinheiro
http://www.pinheiroadvogados.com.br
OAB/PR 2375
Postado em 27/11/2012

Reblogado de: Coblog