SCPC

Mutirão do SCPC em Curitiba Tem até Missa para Endividados…

 

Mutirão do SCPC e missa de Santa Edwiges, cujo dia foi comemorado ontem, mobilizaram endividados em Curitiba.

foto (4)
CÍNTIA JUNGES E PEDRO BRODBECK
Marcelo Andrade/Gazeta do Povo

A igreja de Santa Edwiges na missa das 15 horas: fiéis em busca de solução sobrenatural para questões financeiras
Pela negociação ou pelo sobrenatural, ontem foi dia de tentar ajustar as finanças. No Centro de Curitiba, consumidores enfrentaram fila para consultar o nome e renegociar suas dívidas no segundo dia do mutirão “Acertando as Contas”, promovido pela Associação Comercial do Paraná (ACP), em parceria com a Boa Vista serviços, administradora do Serviço Central Proteção ao Crédito (SCPC). Na Cidade Industrial, um grupo de fiéis recorreu a Santa Edwiges, venerada pelos católicos como a protetora dos endividados, cujo dia foi comemorado ontem.

Para realmente intervir em cada um dos casos, a santa teria bastante trabalho. De acordo com o último levantamento da Federação do Comércio do Paraná (Fecomercio-PR), referente a agosto, 24,3% dos curitibanos estão com dívidas atrasadas e 8,7% não terão condições de pagá-las.

A negociação é o primeiro passo para limpar o nome e todos os consumidores com dívidas podem procurar o mutirão. Após quitar a dívida ou renegociar por meio de um parcelamento, o nome deve ser retirado dos serviços de proteção ao crédito. Porém, não são raros os casos em que, mesmo após o pagamento, o consumidor continua com restrições. O consumidor deve ficar atento a isso. Além do nome negativo no SCPC, os consumidores também podem ter pendências no Serasa, já que são dois órgãos distintos, explica Simone Scuissatto, supervisora de serviços da ACP. A recomendação é para que os consumidores busquem informações também no Serasa.

Na fila da ACP, boa parte das pessoas que aguardavam uma senha para o atendimento já atrasou o pagamento de dívidas e queria apenas confirmar se o nome consta ou não no serviço de proteção ao crédito. O mutirão começou na segunda-feira e vai até o dia 30 de outubro.

Além da oportunidade de limpar o nome, muitos consumidores com dívidas devem procurar o mutirão em busca de descontos e abatimentos no saldo devedor. Segundo a auxiliar de cobrança da rede Multiloja, Josieli Barbosa, o desconto mínimo é de 30% sobre os juros da dívida, mas pode aumentar dependendo do tamanho do débito e da situação financeira do cliente. “Viemos para o mutirão com a disposição de oferecer boas condições para quitar dívidas. As pessoas podem até parcelar, mas devem estar cientes que há incidência juros sobre o parcelamento”.

Na missa

Quando a situação aperta e a dívida cresce, muitas pessoas acabam recorrendo à fé. “Muita gente que veio para a missa no dia da santa nos anos anteriores teve seus problemas solucionados, espero que continue assim”, garante o padre da paróquia curitibana, Raimundo Alves Ferreira.

O casal João e Lindalva Henriques acompanhou a missa em homenagem à santa ontem para ver se conseguem se livrar do rotativo do cartão de crédito. Já a professora Luciana Nakagima voltou ontem à igreja para agradecer, crendo que o pedido feito no ano passado foi solucionado. “Eu estava com o condomínio atrasado há seis meses e não sabia mais o que fazer”, conta. Dois meses depois, a aposentada ganhou na justiça o direito a uma pensão da previdência, que aliviou seu orçamento. “Já tinha desistido desta ação e ela apareceu do nada. Hoje, estou com a dívida zerada”, comemora a professora.

 

Att.,
Dr. Davi Chedlovski Pinheiro
http://www.pinheiroadvogados.com.br
OAB/PR 2375
Postado em 17/10/2012

Reblogado de: Coblog