Banqueiros brasileiros perdem espaço no ranking da Forbes.

A revista Forbes divulgou nesta segunda-feira o ranking das maiores fortunas do mundo – aquelas que, de acordo com a metodologia da publicação, ultrapassam 1 bilhão de dólares. Aqueda colossal do patrimônio do empresário Eike Batista foi um dos destaques entre a participação brasileira. Mas Eike não foi o único a amargar queda no ranking. Entre os banqueiros, apenas Joseph Safra, do banco Safra, e André Esteves, do BTG Pactual, subiram degraus. Suas fortunas passaram de 13,8 bilhões de dólares e 3 bilhões de dólares, respectivamente, para 15,9 bilhões de dólares e 4 bilhões de dólares e houve avanço de posições no ranking. Já as famílias Villela e Aguiar, dos bancos Itaú e Bradesco, respectivamente, perderam posições na lista. E os Moreira Salles, também acionistas do Itaú, desapareceram do ranking.

 

eike-batista-durante-cerimonia-pelo-inicio-de-producao-de-petroleo-da-ogx-em-26412-1337966843705_800x600

 

Alfredo Egydio Villela Filho, presidente do grupo Itaúsa (holding controladora de Itaú Unibanco, Duratex e Itautec), e sua irmã, Ana Lúcia Villela, viram suas fortunas despencarem 2 bilhões de dólares devido a um erro de cálculo da Forbes, que havia avaliado de maneira incorreta o patrimônio de ambos em 2011, segundo nota da própria publicação. Os irmãos Moreira Salles (João, Fernando, Pedro e Walter), acionistas do Itaú Unibanco depois que o banco da família, o Unibanco, se fundiu ao conglomerado da família Setubal-Villela, figuravam entre os 20 brasileiros mais ricos na lista publicada no início de 2012, mas foram descartados desta edição por não terem mais, individualmente, fortuna superior a 1 bilhão de dólares, segundo dados coletados pela publicação.

As irmãs Lia e Lina Aguiar, filhas adotivas do fundador do Bradesco, Amador Aguiar, tiveram um aumento relativo em suas fortunas, que passaram de 1,1 bilhão de dólares e 1,4 bilhão de dólares, respectivamente, para 1,3 bilhão de dólares e 1,6 bilhão de dólares. Porém, perderam classificação no ranking: Lia passou de 1075º para 1107º lugar, enquanto Lina recuou de 913º para 931º lugar.

Já o banqueiro Aloysio de Andrade Faria, que vendeu a maior parte de suas ações no banco Real para o ABN Amro em 1998 e criou o banco Alfa, teve seu patrimônio avaliado em 3,8 bilhões de dólares na lista atual, ante 4,2 bilhões de dólares no ano anterior. A publicação não cita a causa da queda da fortuna do empresário. Apenas relata que ele está aposentado e vive em sua fazenda em meio a livros e cavalos puro-sangue. No ano passado, Faria foi listado pela Forbes como o 8º mais rico do país. Atualmente, é o 15º – e o 353º mais rico do mundo.

 

Sem títuloggg

Sem título

 

 

Dr. Davi Chedlovski Pinheiro
www.pinheiroadvogados.com.br
OAB/PR 2375