Santander lança novo segmento de conta para a alta renda.

Como as famílias de alta renda não costumam muito pegar dinheiro emprestado, e quando pegam é à juros baixos, esse perfil de cliente não dá muito lucro ao banco.

Pensando nisso a maioria dos bancos comerciais inventaram “contas especiais” para essas pessoas, com taxas mensais de administração a partir de R$ 80,00 e cafezinho de graça. Afinal todos, tanto pobres como ricos devem sustentar os maiores lucros do planeta, o do setor bancário brasileiro.

Presidente do Santander comemora resultados do banco

Agora o Santander também entrou na onda da “conta especial” com tarifas altíssimas e nesta quarta-feira criou o Santander Select (hahahaha, como algumas pessoas são ingênuas). O segmento que atenderá clientes pessoa física com renda acima de 10 mil reais e investimentos de 30 mil reais ou com aplicações superiores a 200 mil reais. Já em abril o banco espera abrir 19 agências exclusivas para este segmento, nas cidades de São Paulo, do Rio de Janeiro, de Brasília, Belo Horizonte, Barueri, Porto Alegre, Niterói, Campinas e Ribeirão Preto.

O objetivo do banco é oferecer assessoria em gestão de patrimônio. Os clientes terão atendimento voltado para investimentos e assessoria especializada no mercado de ações.

Para o vice-presidente executivo sênior de varejo do Santander, Conrado Engel, o forte consumo de produtos financeiros por pessoas de classe alta é um dos fatores que levaram o banco a rever sua segmentação. O cenário de juros em queda também oferece oportunidades de assessoria de investimentos, de acordo com ele. “Há uma mudança estrutural importante no mercado brasileiro e ela nos levou a criar rapidamente essa resposta”, comentou.

Com o lançamento do Select, o Santander Brasil passa a contar com quatro segmentos. O banco já trabalhava com um segmento para renda até 4 mil reais; com o Van Gogh, voltado para pessoas físicas com renda entre 4 mil e 10 mil reais; e com o Private Banking, para saldo de aplicações maior do que 3 milhões de reais.

De acordo com Engel, o investimento no Select neste ano ficará entre 150 milhões e 170 milhões de reais. O banco espera que, já ao final de 2013, sejam 30 mil clientes. A expectativa é alcançar 200 mil clientes no segmento nos próximos três anos. Ao final de 2014, deve haver 100 agencias Select, incluindo unidades antigas reformadas.

(Com Estadão Conteúdo)

 

Att.,
Dr. Davi Chedlovski Pinheiro
www.pinheiroadvogados.com.br
OAB/PR 2375