Uso excessivo de cocaína causou a crise financeira, diz ex-czar da droga

O uso excessivo de cocaína por analistas e banqueiros foi a principal causa da crise financeira mundial, que teve início em 2008, com a quebra do banco Lehman Brothers, nos Estados Unidos. David Nutt, que é professor de neuropsicofarmacologia da Imperial College, na Grã-Bretanha, afirmou, em entrevista ao jornal britânico ‘Sunday Times’, que a cocaína era a droga perfeita para ser usada na dinâmica de excitação vivenciada pelo mercado financeiro – sobretudo nos Estados Unidos.

brasil-rota-cocaína-original

“O uso de cocaína pelos banqueiros nos colocou nessa bagunça terrível”, disse o professor, que também foi o principal conselheiro do governo britânico sobre assuntos ligados ao narcotráfico até 2009. “A droga os deixava superconfiantes e os levou a tomar mais risco”, disse. Segundo Nutt, a cultura da “excitação e do mais, mais e mais” era estimulada pelo uso de cocaína. “Ela (a cocaína) é a droga do ‘mais'”, disse.

O professor foi dispensado de seu trabalho no governo quando publicou um artigo dizendo que, para o corpo humano, não havia muita diferença entre o mal causado pelo ecstasy e o ato de montar a cavalo. Ele também chegou a afirmar que o LSD e o ecstasy eram drogas menos prejudiciais que o álcool.