Mercado corta previsão de PIB; e aposta em alta dos juros

O mercado financeiro voltou a reduzir sua expectativa de crescimento da economia brasileira em 2013, agora para 2,93%. É o que indica pesquisa semanal Focus divulgada nesta segunda-feira pelo Banco Central. No levantamento anterior, os economistas haviam projetado alta de 2,98% do Produto Interno Brutno (PIB) nacional. Os analistas também apostam na elevação da taxa básica de juros, a Selic, para 7,75% na reunião desta semana do Comitê de Política Monetária (Copom) do BC. Para o ano, a expectativa permanece inalterada em 8,25%.
Para 2014, a expectativa de alta do Produto Interno Bruto (PIB) foi mantida em 3,5% pela 11ª semana consecutiva.
Nesta semana, os olhos do mercado estão voltados para a divulgação de dois indicadores importantes, que saem na quarta-feira. Às 9 horas (Brasília) o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) vai divulgar o resultado do PIB do primeiro trimestre deste ano. À noite, o BC divulga decisão sobre política monetária após dois dias de reunião.
A prévia do PIB, medida pelo o Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br), divulgada há duas semanas, mostrou que a economia brasileira acelerou 1,05% no primeiro trimestre. O novo corte dos economistas na taxa de expectativa de crescimento, de acordo com o boletim Focus, mostra que o mercado não está muito confiante quanto à expansão econômica.
Sobre a inflação, medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), a expectativa dos analistas ficou em 5,81% ao ano, leve alta na comparação com o boletim da semana passada, quando os economistas aguardavam alta de 5,80% para o ano.