Banco quebrado vai à leilão

20130620-103232.jpg
Após intervenção, BC decide liquidar Banco BVA
Conforme adiantado pelo site de EXAME, o Banco Central decretou nesta quarta-feira a liquidação extrajudicial no Banco BVA, que estava sob intervenção da autoridade monetária desde 19 de outubro de 2012.
Segundo informações do interventor, a instituição permanece em situação de insolvência e, por isso, o banco não conseguirá por si só normalizar seus negócios. “Até o momento não foram apresentadas quaisquer propostas de solução de mercado, fato esse que embasou a anterior decisão de prorrogar o regime”, informou o BC em nota divulgada no final da tarde desta quarta.
Radar on-line: Pente fino no BVA
Em janeiro, foi encerrada a auditoria do BVA liderada pelo banco de investimentos BR Partners, que concluiu que o passivo a descoberto da instituição (valor das dívidas que supera o patrimônio) era de cerca de 1,5 bilhão de reais. Após a auditoria, o banco poderia ser vendido no mercado, caso houvesse interessados em assumir o passivo. O BVA chegou a ser negociado com Carlos Alberto Andrade Oliveira, o Caoa, mas não houve acordo.
De acordo com o BC, o BVA, que tem sede no Rio de Janeiro, detinha 0,17% dos ativos do sistema financeiro e 0,24% dos depósitos, com sete agências localizadas nos estados do Rio de Janeiro, Minas Gerais e São Paulo.
Em nota, o BC disse ainda que está adotando as medidas cabíveis para apuração de responsabilidade, “nos termos de suas competências legais de supervisão do sistema financeiro”. A autoridade monetária divulgou ainda que o resultado das apurações “poderá levar à aplicação de medidas punitivas de caráter administrativo e ao encaminhamento de comunicação às autoridades competentes, observadas as disposições legais aplicáveis”.
Como prevê a lei, os bens dos controladores e dos ex-administradores da instituição permanecessem bloqueados.