FINANCIAMENTO HABITACIONAL IRRESPONSÁVEL CRIA BOLHA IMOBILIÁRIA EM CURITIBA

20131106-101549.jpg

Imóvel em Curitiba e região subiu 33,2% em dez meses

06/11/2013, 00:26
TAIANA BUBNIAK
O valor do metro quadrado dos imóveis em Curitiba liderou a alta de preços no país. De janeiro a outubro, a estimativa é que o metro tenha ficado 33,2% mais caro. Nos últimos 12 meses, o reajuste teria chegado a 38,4%. Diante dessa estimativa, a capital paranaense tem o décimo metro quadrado mais caro do país: R$ 4.916. Os números fazem parte do levantamento do índice FipeZap e foram divulgados ontem. Entre setembro e outubro, a alta foi de 3,5%.

Saiba mais aqui: https://pinheiroadvogados.org/?s=Bolha&submit=Pesquisa

A média nacional – O Índice FipeZap Ampliado, que leva em conta 16 cidades monitoradas – registrou aumento no preço médio anunciado do metro quadrado de 1,3% em outubro de 2013, valor ligeiramente maior do que o observado no mês anterior (1,2% em setembro). No ano, a alta chegou a 11,3% em termos nominais, ou 6,6% acima do IPCA. O Fipezap leva em consideração o preço anunciado para imóveis prontos em um portal imobiliário na internet. Em Curitiba, amostra é formada por cerca de 15 mil imóveis.

O levantamento da FipeZap para Curitiba começou a ser divulgado em janeiro deste ano, mas os preços são monitorados desde julho de 2012. Nos primeiros cinco meses, o índice demonstrava queda de preço, mas a partir de 2013, os valores começaram a se recuperar. “Isso pode apontar para uma recuperação do mercado, uma recomposição de patamares”, comenta o coordenador técnico da pesquisa, Eduardo Zylberstajn.

Metodologia

O mercado imobiliário lo­cal tem outros dois índices que estimam a variação de preços do metro quadrado, medidos pela Associação de Dirigentes das Empresas do Mercado Imobiliário no Pa­raná (Ademi-PR) e pelo Sindicato das Imobiliárias, o Secovi-PR. As três estimativas divergem e um dos motivos podem ser as diferenças metodológicas e de base de dados usado em cada pesquisa.

DISSONANTE

O comportamento do preço de imóveis em Curitiba é dissonante do de outras capitais. Enquanto na maior parte do país os valores do metro quadradó crescem entre 3 e 15%, de acordo com o FipeZap, a cidade demonstra para crescimento maior.
(fonte: Gazeta do Povo)