Inadimplência de empresas cresce em outubro, diz Serasa

20131127-103905.jpg

Crescimento foi de 13,3%. Foi a maior alta verificada desde outubro de 2012 quando o índice avançou 13,8% na comparação mensal.

27/11/2013, 09:32
AGÊNCIA ESTADO
O Indicador de Inadimplência das Empresas, divulgado nesta quarta-feira, 27, pela Serasa Experian, cresceu 13,3% em outubro ante setembro. Foi a maior alta verificada desde outubro de 2012 quando o índice avançou 13,8% na comparação mensal.

O levantamento divulgado hoje também mostrou que a inadimplência das pessoas jurídicas cresceu 0,8% em relação ao mesmo mês de 2012. Já no acumulado do ano até outubro, houve alta de 1,4% ante igual período do ano passado. De acordo com os economistas da Serasa Experian, a atual tendência de elevação das taxas de juros, as oscilações da taxa de câmbio e o cenário de desaceleração da economia estão entre os fatores que impulsionaram a inadimplência das empresas em outubro.

A Serasa Experian também informou que, entre os meses de janeiro e outubro de 2013, as dívidas não bancárias (cartões de crédito, financeiras, lojas em geral e prestadoras de serviços como telefonia e fornecimento de energia elétrica) tiveram um valor médio de R$ 811,48, o que representou um aumento de 6,2% ante igual período de 2012. As dívidas com bancos, por sua vez, apresentaram um valor médio de R$ 5.230,33, o que representa uma queda na relação com o mesmo intervalo do ano passado.

No caso dos títulos protestados, o valor médio verificado de janeiro a outubro foi de R$ 2.055,25, um aumento de 5,1%, em relação a 2012. Já os cheques sem fundos tiveram, nos dez primeiros meses de 2013, um valor médio de R$ 2.432,90, alta de 7,1% quando comparado com o mesmo período do ano anterior.